Mulheres históricas e personagens de mulheres do passado mítico: os suportes dos nomes registrados

Na introdução à sua obra Portrait of a Priestess [Retrato de uma Sacerdotisa], Joan B. Connelly sugere que os suportes sobre os quais são escritos os nomes das mulheres podem ajudar a distinguir as mulheres históricas e as personagens de um passado mítico:

While inscribed names identify historical women on votive and funeral sculptures, images on cult ustensils and in vase painting may be better placed in a mythical past where they depict characters whose actions inspired the rituals observed in historical times.

[Enquanto nomes em inscrições sobre esculturas votivas e funerárias identificam mulheres históricas, imagens em utensílios de culto e em pintura de vasos podem ser melhor caracterizadas em um passado mítico, em que são retratadas personagens cujas ações inspiraram os rituais observados em tempos históricos.]

(Joan Breton Connelly, Portrait of a Priestess. Women and Ritual in Ancient Greece [Retrato de uma Sacerdotisa: Mulheres e Ritual na Grécia Antiga], Princeton University Press, Princeton & Oxford, 2007, p.14). 

A pertinência dessa distinção e a questão dos “mises en scènes” estão no coração da jornada organizada por Claude Calame e Sandra Boehringer para o próximo dia 23 de março em Paris (acesse [em francês]: https://eurykleia.hypotheses.org/2019-2).

Violaine Sebillotte Cuchet


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.